SAUS Qd. 05 Sl. 1003 Ed. OK Office Tower
Asa Sul, Brasília - DF CEP: 70070-937
Segunda à Sexta
08:30h às 18:00h
+(55) 61 3965-2220
contato@emilianolandim.com.br

Últimas Notícias

Fique por dentro das últimas notícias do mundo jurídico.

Networking para advogados: Dicas para impulsionar a sua carreira

O mundo é movido a relacionamentos e, sem eles, você não irá muito longe. Conhecer pessoas novas regularmente e interagir com elas gera oportunidades mútuas, pois “quem não é visto não é lembrado”. Por isso, o networking para advogados é essencial para quem quer se destacar na profissão.

Como aproveitar o melhor do networking para advogados

Além disso, o networking junto com a qualidade técnica pode ajudar o advogado a se destacar num país que conta, atualmente, com mais de 1 milhão de profissionais registrados na OAB e o maior número de cursos de bacharel em Direito do mundo.

Diante de tanta concorrência, quem não consegue fazer seu marketing pessoal e um bom networking fica deslocado no mercado jurídico. E é por isso que o networking para advogados pressupõe alguns requisitos essenciais para a construção de relacionamentos sinceros, sólidos e de resultados.

Primeiro, vamos identificar o seu perfil na hora de fazer networking. Em geral, existem 3 formas de se posicionar ao construir a sua rede de relacionamento:

3 formas de fazer networking na advocacia

1. Networking de forma egoísta

Essa forma de se relacionar normalmente parte daqueles advogados que se preocupam mais com o que vão ganhar do que com o que vão oferecer; fazem sempre a reciprocidade pender para o seu lado e para os seus interesses próprios. São profissionais que querem obter o máximo de créditos por suas ações.

2. Networking de forma recompensadora

São aqueles advogados que gostam de auxiliar o próximo, mas esperam uma recompensa por suas ações.

3. Networking de forma doadora

Esse tipo de profissional é uma espécie relativamente rara hoje em dia. São advogados que fazem a reciprocidade pender na direção dos outros e preferem dar mais do que receber.

Suas principais características são suas atitudes e iniciativas. Esses profissionais ajudam sem esperar nada em troca e compartilham seu tempo com outros. Sentem realmente prazer em compartilhar a sua energia, os seus conhecimentos e habilidades.

Agora que você conheceu os principais perfis de advogados em networkings, lanço uma pergunta:

De que forma você está conduzindo o seu networking?

Estudos confirmam que as pessoas altruístas têm mais chances de sucesso, além de serem mais propensas a se revelarem verdadeiros campeões.

O networking para advogados quando feito de forma doadora é capaz de gerar oportunidades de negócios e clientes, pois esses profissionais demonstram se preocupar com o principal ativo de qualquer escritório: as pessoas.

Portanto, antes de tudo, vale a pena identificar o seu perfil e buscar se adaptar a uma posição mais altruísta. Feito isso, seguimos para os próximos passos:

Networking para advogados: Dicas práticas

Agora, vamos para algumas dicas mais práticas para inserir a prática do networking no seu cotidiano e alavancar a sua carreira.

Impacte as pessoas no primeiro encontro

O networking para advogados deve se pautar em um ponto básico: fazer um bom marketing pessoal. A primeira impressão é a que fica. Então o advogado deve ouvir o que as pessoas têm a lhe dizer primeiro, quer seja um problema jurídico ou não.

Utilizar o celular é terminantemente proibido nessas situações, salvo em raríssimas exceções. Lembre de transmitir confiança no que diz respeito ao conteúdo em discussão. E por fim, esteja atento e tente se lembrar dos detalhes da conversa!

Networking para advogados é regra e não exceção

A presença em eventos para advogados, conferências, congressos, seminários e outros espaços é essencial para se manter no círculo social do advogado ativo. O networking para advogados faz com que o profissional seja lembrado pelas outras pessoas. Por isso, o advogado deve explorar bem o seu networking nos ambientes em que frequentar.

Lembre-se de carregar sempre consigo o seu cartão de visitas (veja como deve ser o cartão de visita do advogado moderno aqui), anote os contatos e organize tudo quando chegar no escritório.

Conclusão

Seus contatos precisam ser mais do que uma mera troca de cartões de visitas, que depois irão para o lixo ou simplesmente serão esquecidos. Conheça pessoas novas regularmente, interaja com elas e gere oportunidades.

Dizer que é tímido aqui não é desculpa! O networking pode transformar a sua advocacia se for feito de maneira honesta, franca e pensando não só em si mesmo, mas em construir o futuro da advocacia. Isso, com certeza, vai se reverter em benefícios para todos.